Câncer de mama – Prevenção do câncer de mama

Câncer de mama – Prevenção do câncer de mama

A saúde da mulher exige cuidados constantes, sendo que um dos problemas que gera maior impacto é o diagnóstico do câncer de mama, que apesar de ser muito mais comum em pessoas do sexo feminino, também pode acometer homens, em um menor número, sendo fundamental falar a respeito do assunto para seu conhecimento.

Como essa é uma das doenças que mais acomete as mulheres no mundo e o tipo de câncer mais prevalente no sexo feminino, depois  do câncer de pele não melanoma, é importante que seja feito um trabalho de conscientização de caráter ativo, visando evitar tanto as causas modificáveis desse tipo de tumor, quanto permitir um diagnóstico mais preciso e precoce, garantindo maiores chances de tratamento e cura.

Explicamos agora o que é o câncer de mama, os motivos pelos quais essa doença é mais comum entre as mulheres, quais os principais fatores de risco para o desenvolvimento e também quais são as medidas de prevenção que podem ser adotadas. Confira abaixo e ótima leitura!

O que é câncer de mama?

O câncer de mama é um tipo de tumor maligno, que se desenvolve na mama, como consequência de alterações  em algum conjunto de células da mesma, que passam a se dividir de forma descontrolada, levando ao desenvolvimento da neoplasia maligna da mama.

Por conta dessa divisão anormal, ocorre o crescimento desordenado das células mamárias, tanto dos lóbulos quanto dos ductos mamários. O processo de desenvolvimento de multiplicação dessas células leva à formação do tumor.

Existem diversos tipos de câncer de mama, sendo que o desenvolvimento da doença, os impactos diretos na saúde e a intensidade dos mesmos estão ligados diretamente às características e comportamentos distintos de cada tipo de tumor.

Em geral, o câncer de mama é diagnosticado de acordo com alguns critérios: se é ou não invasivo, seu tipo histológico e seu estadiamento (extensão). Explicamos com mais detalhes os tipos de câncer logo abaixo. Confira:

Tumor invasivo ou não invasivo

A primeira classificação com relação ao câncer de mama se trata do fato dele ser ou não invasivo. O tumor não invasivo, também chamado de  carcinoma in situ, é aquele contido no interior do ducto ou do lóbulo e que não tem características de se espalhar para outros órgãos.

Já o tumor invasivo é aquele onde há rompimento da membrana basal dos ductos ou dos lóbulos e permitindo que  as células cancerosas invadam outros pontos do organismo. Vale destacar que o carcinoma in situ pode vir a se tornar invasor.

Carcinoma ductal

É o tipo de câncer de mama mais comum, afetando os ductos da mama, que são os canais responsáveis por conduzir o leite. Pode ser invasivo ou não invasivo, sendo que o carcinoma ductal invasivo pode vir a crescer localmente ou se espalhar através dos vasos linfáticos e das veias. Existem vários subtipos histológicos que influenciam no tratamento e prognóstico da doença.

Carcinoma lobular

Já o carcinoma lobular, que também pode ser invasivo ou  não invasivo, tem origem nos lóbulos mamários, podendo se espalhar através do corpo, além de ter maiores chances de afetar as duas mamas quando comparado ao carcinoma ductal. O carcinoma ou neoplasia lobular in situ se caracteriza por ser um marcador de risco de desenvolvimento do carcinoma invasivo em ambas as mamas.

Existe a classificação dos tumores baseada no perfil genético dos mesmos que também norteia conduta de tratamento clínico e cirúrgico e prognóstico.

Quais são as causas do câncer de mama?

Existem diversas causas para o surgimento do câncer de mama, sendo que muitas vezes o desenvolvimento do carcinoma se deve a um conjunto de fatores. As mutações nas células mamárias podem ser adquiridas no decorrer da vida ou serem transmitidas de forma hereditária, que acontece em 5 a  10% dos casos. Confira alguns dos pontos de atenção:

Maior prevalência em mulheres

O câncer de mama é mais comum entre as mulheres do que em homens, atingindo a proporção de 1:100, ou seja, para cada 100 casos de câncer de mama diagnosticados, apenas 1 caso é em homens.

É importante que homens que tenham história familiar de câncer de mama na família fiquem atentos ao aparecimento de algum nódulo na mama.

Fatores não modificáveis

É possível dizer que existem alguns fatores não modificáveis, isso é, que não podem ser alterados, mas que impactam, de uma forma ou de outra, nas chances do desenvolvimento do câncer de mama, sendo considerados de risco para o desenvolvimento do câncer de mama. Veja alguns desses pontos na lista abaixo:

  • Gênero
  • Idade
  • Raça e etnia
  • História familiar

Menstruação precoce

A menstruação precoce,considerada em idade menor que 12 anos,  é um fator de risco não modificável, tendo em vista que o desenvolvimento dos hormônios relacionados à seu surgimento de forma precoce fazem com que o tecido das mamas esteja exposto por mais tempo a ação dos mesmos.

Menopausa tardia

Outro fator de risco diretamente ligado aos hormônios é a menopausa tardia,considerada após os 55 anos. Assim como na menstruação precoce, esse é causado pela maior exposição dos tecidos aos hormônios.

A utilização da contracepção hormonal e também da reposição hormonal na pós menopausa  são fatores que aumentam o risco de desenvolvimento do câncer de mama , na dependência do tempo e dose de uso de de algumas outras características da mama.

Por outro lado , as mulheres contemporâneas se beneficiam cada vez menos de fatores que poderiam as proteger, como ter a primeira gestação antes dos 30 anos e períodos longos de amamentação, com amenorreia (falta de menstruação ) mais prolongada.

Como prevenir o câncer de mama?

Apesar de haverem alguns fatores que não podem ser evitados, como os casos que citamos anteriormente, existem algumas práticas e hábitos que permitem prevenir o câncer de mama, diminuindo os riscos de seu desenvolvimento. Listamos alguns deles abaixo:

  • Hábitos saudáveis como exercícios físicos;
  • Evitar substâncias como fumo e álcool;
  • Controle do sobrepeso após a menopausa.

Como é possível perceber, o câncer de mama é um problema de saúde que pode ter diversas causas e ser agravado por uma variedade de fatores, sendo importante portanto ficar atento, buscando acompanhamento médico no caso de surgimento de caroços no tecido mamário e também no caso de incidência na família, para que sejam feitos os exames necessários.

O que você achou de entender mais a respeito do câncer de mama, os principais tipos existentes e também conhecer quais os principais fatores de risco para seu desenvolvimento? Se você ficou com alguma dúvida ou deseja se manter informado, nos acompanhe nas redes sociais pelo Facebook e Instagram e deixe seu comentário abaixo. Conte conosco!

Fontes: Sociedade Brasileira de Mastologia e Instituto Nacional do Câncer.

Comentar

Seu e-mail não será divulgado